Blog

Por Gabriela Calsing
Intolerancia a lactose

 

São nas primeiras porções do intestino delgado que digerimos/quebramos a lactose em dois outros tipos de carboidrato: glicose e galactose. Esses dois tipos de carboidratos são absorvidos no nosso intestino. Quando não quebramos/digerimos a lactose, esse carboidrato de grande tamanho e não digerido aumenta a pressão no intestino (pressão osmótica), puxando mais água para esse órgão e podendo causar diarreia. Além disso, esse carboidrato pode ser fermentado por bactérias no intestino, sendo responsáveis pelos sintomas de gases intestinais, inchaço abdominal, etc. bem familiares aos intolerantes a lactose. Como produto dessa fermentação da lactose, são produzidos ácidos que irritam a parede intestinal.

Intolerância à lactose, portanto, é um termo usado para descrever a incapacidade de digerir lactose devido a essa deficiência do sistema digestivo.

Para descobrir se você é intolerante a lactose, é necessário fazer um exame em que você toma uma solução rica em lactose e faz algumas medições sanguíneas de glicemia. Se você está quebrando a lactose, mais glicose será absorvida no seu intestino, aumentando a glicemia. Se você não está quebrando a lactose ou quebrando pouco, a glicose não é disponível e sua glicemia não aumenta ou aumenta pouco.

Muitos produtos são vendidos atualmente com a informação de conterem redução ou zero lactose. Na produção dos mesmos são utilizadas enzimas lactases para quebrar a lactose e não causar desconfortos em quem consome.

Porém, a irritação da parede intestinal, comentada acima, pode desequilibrar o funcionamento do intestino e microbiota intestinal (era chamada de flora intestinal) a médio e longo prazo, causando a disbiose (desequilíbrio entre bactérias benéficas e maléficas no intestino) e até passagem de moléculas para corrente sanguínea, que geram reações de sensibilidade, alergias e aumentam a inflamação no corpo.

Essas reações de sensibilidade e alergia são causadas pelas proteínas, inclusive do leite de vaca. Repare bem, os produtos com redução de lactose não têm esse carboidrato, mas ainda possuem a proteína do leite de vaca. É muito importante saber se você tem, somente, intolerância a lactose ou é sensível à proteína do leite de vaca. Se somente for intolerante, ok. Reduza o consumo de lactose. Se for sensível à proteína do leite, você tem que reduzir ou excluir por um tempo o consumo de leite e derivados e melhorar a sua microbiota intestinal, capacidade digestiva, saúde intestinal, etc.

Esse tratamento, geralmente, é feito por nutricionistas funcionais, que são capacitados para tal.

 

29/10/2013 às 14:08

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>